Top 7 mais belas catedrais e igrejas da Europa

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
catedrale, cathédrales, cathédrales, Catedrais
Fotografie: pixabay.com

Traduzido por: Diana Gresoiu

Catedrais e igrejas ou obras de arte? Independentemente da fé do lugar, cada cidade europeia esconde verdadeiras obras de arte encarnadas em lugares de culto. Quer se destacam por seus vitrais coloridos, por sua arquitetura imponente ou por sua paz e tranquilidade que oferecem para a oração, estes lugares valem bem a pena serem visitados.

 

1. Templo Expiatório da Sagrada Família de Barcelona, Espanha

A cidade de Barcelona é também chamada de ”a cidade de Gaudi” devido aos edifícios que tornam as ruas mais bonitas, a criação do arquiteto Antonio Gaudí. Na perfeita simetria da cidade fica a imponente igreja a que trabalhou durante 40 anos. Os últimos 15 anos da sua vida foram dedicados exclusivamente a este grande projeto. 

O meu cliente não está com pressa, disse o arquitecto no início do século XX.

As obras sobre a igreja começaram em 1882 e espera-se que estejam concluídas em 2026. As estimativas iniciais do início do século XX estendiam-se para várias centenas de anos. O financiamento não é de dinheiro público, como era comum na Idade Média, mas de doações e recibos dos bilhetes de visita. A igreja tem 18 torres e representa os 12 apóstolos, os 4 evangelistas, a Santíssima Virgem e a torre mais alta que representa Jesus Cristo. O seu aspecto natural faz lembrar dos castelos de areia, ligando, deste modo, o visitante aos momentos lúdicos da infância. 

2. Catedral de Santo Estêvão de Viena, Áustria 

A catedral, com a sua arquitetura gótica e românica, é o edifício religioso mais importante de Viena e está situada na Stephansplatz, nas ruínas de duas igrejas. A construção levou 65 anos, entre 1368 e 1433, e foi, em grande parte, iniciada pelo Duque Rudolf IV. A característica mais marcante, em comparação com outras catedrais, é o telhado colorido que tem 111 metros de comprimento e é coberto com 230.000 telhas cerâmicas.

Com o passar do tempo, a poluição tornou a catedral de pedra calcária negra, mas foram empreendidos projetos de restauração para a trazer de volta à sua cor original. Os fiéis podem assistir aos serviços que ainda se realizam no interior da catedral ou mesmo podem subir à torre de 136 metros de altura. Durante a Segunda Guerra Mundial, a catedral foi salva da destruição intencional através da retirada das forças armadas nazistas. Gerhard Klinkicht, um capitão, ignorou as ordens recebidas de destruí-la completamente.

Em Abril de 1945, quando as tropas russas entraram na cidade, o vento espalhou para a catedral os incêndios causados pelos saqueadores civis, resultando em graves danos no telhado e provocando o seu colapso. A reconstrução começou o mais rapidamente possível. Nesta época notamos que muitas das catedrais tiveram incidentes envolvendo fogo. 

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Stephansdom Wien (@stephansdom)

3. Catedral de São Basílio de Moscou, Rússia

Quando falamos de símbolos russos, a Catedral de São Basílio vem imediatamente à mente. As suas cúpulas características que têm forma de cebola, coloridas em matizes brilhantes, é diferenciada e destacada não só na Praça Vermelha, mas também entre todas as catedrais europeias.

Construída no estilo da arquitetura tradicional russa, a história da catedral começa em 1552. A construção da catedral foi feita de madeira durante o reinado de Ivan o Terrível, o primeiro czar de Moscou. Uma das lendas em torno deste símbolo sagrado diz que o czar cegou Postnik Yakovlev, o arquiteto da catedral, de forma que não podia construir nada mais belo. De acordo com outra versão, a catedral seria na realidade a obra de um mestre italiano.

4. Basílica de São Pedro de Roma, Estado da Cidade do Vaticano 

A primeira construção do que é hoje a maior igreja do mundo, começou com uma igreja, entre 319-329, no local de um pequeno santuário no túmulo de São Pedro. No século XV, o pequeno edifício de grande significado no mundo cristão encontrava-se em condições deploráveis por causa de incêndios acidentais e terremotos. Depois de várias tentativas iniciadas pelos papas para a restaurar, Júlio II decidiu demolir a velha igreja e construir uma igreja verdadeiramente monumental.

A construção do novo edifício envolveu a participação de arquitectos, pintores e escultores excepcionais do período renascentista, como Michelangelo e Bernini. A fachada da basílica é construída em estilo barroco e as estátuas do Salvador, de São João Baptista e de 11 apóstolos também podem ser admiradas lá.

Certamente o grupo escultórico ‘Pietà’ de Michelangelo é uma atração que vale a pena prestar atenção quando visitar a Basílica de São Pedro. Além disso, o terraço que se encontra no telhado oferece uma vista única sobre Roma. 

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Rome Vatican City (@romevaticancity)

5. Catedral de Notre-Dame de Paris, França

Monumento de arquitectura gótica primitiva, com um nome referente à Virgem Maria, a Catedral de Notre-Dame tornou-se famosa graças ao romance epônimo de Victor Hugo. A construção da catedral começou em 1163 (século XII) no sítio de um local de culto dedicado ao Santo Diácono Estêvão e foi concluída em meados do século XIV. O equilíbrio perfeito da construção é oferecido por duas torres de 69 metros quadrados.

Parece que o monumento está incluído entre as catedrais mais visitadas e o número de visitantes excede até o da Torre Eiffel. Além disso, abriga relíquias como a Coroa de Espinhos de Jesus Cristo e peças da Santa Cruz. Em 15 de Abril de 2019, 19:50 (Horário da Europa Oriental), um incêndio queimou o telhado da catedral, supostamente causado pelas obras de renovação. 

6. A Igreja Azul de Bratislava, Eslováquia

Embora não seja um edifício normalmente incluído em tais classificações, a Igreja Azul vale a pena mencionar pela sua cor específica que lembra o céu azul num dia de Verão sem nuvens. Uma expressão extravagante do estilo Art Nouveau, a igreja foi construída somente em um ano, entre 1907 e 1908.

O rés-do-chão da igreja é oval e em primeiro plano há uma torre cilíndrica, com 36,8 metros de altura. Os planos originais incluíam uma cúpula, mas esta nunca foi construída. Em vez disso, construiu-se uma abóbada cilíndrica com um telhado inclinado. As cores pastel originais têm sido substituídas ao longo do tempo pelo azul, o que dá à igreja a sua beleza característica. 

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Pedro Ramos (@pedroruiramos)

7. A Igreja Negra de Braşov, Roménia

O maior local de culto em estilo gótico do sudeste da Europa está localizado na Roménia e tem muitas características que a podem colocar no topo de muitas classificações. É o lar de um dos maiores sinos da Europa, pesando 6.300 kg, e do maior, único e mais funcional órgão do Sudeste da Europa, o órgão mecânico de Buchholz.

O nome original da igreja foi  “Igreja Santa Maria”, o nome de “Igreja Negra” é resultado do incêndio de 1689. Após este incêndio, a igreja foi parcialmente destruída e reconstruída durante 100 anos. O telhado foi ampliado, o interior renovado, e as influências góticas transformadas em influências barrocas.

Esta foi a nossa lista das mais belas catedrais e igrejas da Europa, que é uma área cheia de coisas belas que vale a pena ver pelo menos uma vez em sua vida. Portanto, sugerimos a leitura do nosso artigo sobre alguns dos mais belos castelos da Europa.

Clique aqui se quiser ver o artigo original em romeno sobre as mais belas catedrais e igrejas da Europa!

Fontes:

 336 total views,  3 views today

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.